quinta-feira, 2 de abril de 2009

Sabe o que é o Terno de Reis ?

O Terno de Reis, ou Folia de Reis é um festejo de origem portuguêsa ligado às comemorações do culto católico do Natal, trazido para o Brasil ainda nos primórdios da formação da identidade cultural brasileira, e que ainda hoje mantém-se vivo nas manifestações folclóricas de muitas regiões do país.

Origens

Na tradição católica, a passagem bíblica em que Jesus foi visitado por reis magos, converteu-se na tradicional visitação feita pelos três "Reis Magos", denominados Melchior, Baltazar e Gaspar, os quais passaram a ser referenciados como santos a partir do século VIII.

Fixado o nascimento de Jesus Cristo a 25 de dezembro, adotou-se a data da visitação dos Reis Magos como sendo o dia 6 de janeiro que, em alguns países de origem latina, especialmente aqueles cuja cultura tem origem espanhola, passou a ser a mais importante data comemorativa católica, mais importante, inclusive, que o próprio Natal. No estado do Rio de Janeiro, os grupos realizam folias até o dia 20 de Janeiro, dia de São Sebastião e padroeiro do Estado.

Na cultura tradicional brasileira, os festejos de Natal eram comemorados por grupos que visitavam as casas tocando músicas alegres em louvor aos "Santos Reis" e ao nascimento de Cristo; essas manifestações festivas estendiam-se até a data consagrada aos Reis Magos. Trata-se de um tradição originária de Portugal que ganhou força especialmente no século XIX e mantem-se viva em muitas regiões do país, sobretudo nas pequenas cidades dos estados de São Paulo,Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo, Goiás,Rio de Janeiro, Santa Catarina, dentre outros.

Na cidade de Muqui, sul do Espírito Santo, acontece desde 1950 o Encontro Nacional de Folia de Reis, que reúne cerca de 90 grupos de Folias do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. É o maior e mais antigo encontro de Folias de Reis do país. O evento é organizado pela Secretaria de Cultura do Município e tem data móvel.

No Brasil a visitação das casas, que dura do final de dezembro até o dia de Reis, é feita por grupos organizados, muitos dos quais motivados por propósitos sociais e filantrópicos. Cada grupo, chamado em alguns lugares de Folia de Reis, em outros Terno de Reis, é composto por músicos tocando instrumentos, em sua maioria de confecção caseira e artesanal, como tambores, reco-reco, flauta e rabeca (espécie de violino rústico), além da tradicional viola caipira e da acordeon, também conhecida em certas regiões como sanfona, gaita ou pé-de-bode.

Além dos músicos instrumentistas e cantores, o grupo muitas vezes se compõe também de dançarinos, palhaços e outras figuras folclóricas devidamente caracterizadas segundo as lendas e tradições locais. Todos se organizam sob a liderança do Capitão da Folia e seguem com reverência os passos da bandeira, cumprindo rituais tradicionais de inquestionável beleza e riqueza cultural.

As canções são sempre sobre temas religiosos, com exceção daquelas tocadas nas tradicionais paradas para jantares, almoços ou repouso dos foliões, onde acontecem animadas festas com cantorias e danças típicas regionais, como catira, moda de viola e cateretê. Contudo ao contrário dos Reis da tradição, o propósito da folia não é o de levar presentes mas de recebê-los do dono da casa para finalidades filantrópicas, exceto, obviamente, as fartas mesas dos jantares e as bebidas que são oferecidas aos foliões.

Grupos incrementados

Uma das formas de sobrevivência da manifestação folclórica, especialmente nas grandes cidades, foi a incorporação nos Ternos de elementos figurativos, com a finalidade de promover apresentações para turistas.

Canções

Em algumas regiões as canções de Reis são por vezes ininteligíveis, dado o caos sonoro produzido. Isto ocorre quase sempre porque o ritmo ganhou, ao longo do tempo, contornos de origens africanas com fortes batidas e com um clímax de entonação vocal. Contudo, um componente permanece imutável: a canção de chegada, onde o líder (ou Capitão) pede permissão ao dono da casa para entrar, e a canção da despedida, onde a Folia agradece as doações e a acolhida, e se despede.

Fonte: Wikipédia

Conheça a Família Dias - Um dos mais conhecidos grupos de terno de reis de Santa Catarina.

A FAMÍLIA DIAS, através de seu patriarca OLIVEIRA MOYSÉS DIAS (casado com Damiana Correa Dias), que na sua mocidade fazia parte dos Grupos de Ternos de Reis em Tubarão - SC (1919), sempre participou ativamente da vida religiosa e cultural da comunidade. Mudando-se com a família para a localidade de Blink (munícipio de Presidente Nereu), continuou a preservar essa tradição açoriana, reunindo filhos e vizinhos para cantar, noite adentro, o Terno de Reis, (1931 - 1955).

Os intrumentos tocados eram o violão, o cavaquinho e o tambor. Os filhos cresceram e deram continuidade as tradições, sendo que em 1956 a família veio para Blumenau, onde os filhos José, Waldemiro e Manoel (já falecido), reuniam-se com os amigos e vizinhos para fazer a cantoria de Terno de Reis.

Nos últimos 30 anos, o Grupo Família Dias foi se renovando com a participação de filhos, netos, sobrinhos e primos. Com o propósito de resgatar e preservar esta tradição e fazer o registro da história da família no Terno de Reis, fizeram intenso trabalho de pesquisa escrita e musical registrando-o em CD intitulado: Anunciando o Natal.O CD é composto de 13 músicas inéditas e o famoso "Reisado" de Teddy Vieira.

Continuando com a tradição do Terno de Reis, o Grupo Família Dias, apresenta-se em clubes, encontros do gênero, e espaços comunitários. Também se apresenta nas escolas da rede pública e Universidade (FURB), mostrando o trabalho cantando e contando o Terno de Reis.

A partir do ano 2000, ganharam espaço e apresentaram-se em programas de rádio em Blumenau e região, na TV Galega, na RBS e outros. Participou do 11º e 13º Curso de Canto Pastoral em Florianópolis, 4º e 6º Festival de Danças Folclóricas de Blumenau, III e IV Encontro das Nações: Brasil de todos os tons, em Florianópolis bem como de vários outros eventos.

Em 2002 gravaram o 2º CD "A Estrela que Brilhou" com 13 músicas inéditas de Ternos de Reis, incluindo o famoso "Hino de Reis", do "Criolo", nacionalmente conhecido.Realizaram o 1º e 2º Encontro de Terno de Reis em Blumenau, com a participação de grupos de toda a região, em dezembro de 2002 e 2003.

A Rede Vida de televisão exibiu em 2003 três programas com o Grupo Família Dias, no programa "Ponto de Encontro Cultural". E no início de 2004 apresentaram-se no programa Viola minha Viola de Inezita Barroso na TV Cultura de SP. Além do Terno de Reis, o Grupo Família Dias faz o resgate e interpreta a música sertaneja raiz, para alegrar e valorizar o trabalho do sertanejo brasileiro. Em 2005 o grupo gravou seu primeiro CD de música sertaneja raiz.

Veja um vídeo da Família Dias:

Conheça mais sobre a Família Dias: www.familiadias.com.br

3 comentários

seuluiz disse...

Belíssima matéria, Márcio. Eu como descendente de açorianos conheço muito bem esta tradição. Inclusive já participei de grupos de terno de reis. A família Dias esta de parabéns por difundir esta tradição em Blumenau, que por causa da colonização germânica, não tem muito esta tradição. Ela é mais acentuada no litoral catarinense. Como sugestão, Márcio, você poderia fazer um artigo sobre algo muito parecido que acontece agora na Páscoa e é uma tradição germânica. Não lembro agora o nome mas acho que você deve conhecer. Um grupo de pessoas vai de casa em casa cantando canções em alemão alusivas a Páscoa.
Abraços

O bEM viVER disse...

Márcio, interessante mesmo.

Aqui no sudoeste de Goiás, onde moro, tem a turma que sai na semana, passando com a folia e a bandeira. Outra coisa interessante: nesse ano, eu e meu esposo organizamos a Festa de São Sebastião. Gratificante.

Abraço,

Lena

Alexandre Domingues disse...

Muito bom!!! Cultura nunca é demais!!!

Postar um comentário