quarta-feira, 14 de abril de 2010

Barão simula ‘Parlamento de Jovens’

Matéria publicada no jornal Folha de Blumenau, na edição 377

A Escola Barão do Rio Branco sedia nesta quinta-feira (15) e sexta (16) a simulação do Parlamento de Jovens da América Latina, com 50 estudantes de ensino médio da instituição. O objetivo é prepará-los para o evento, dos quais cinco serão selecionados para representar o Brasil no parlamento, que será realizado na embaixada alemã, no Uruguai, entre os dias 4 e 11 de julho.

O Parlamento de Jovens, organizado pela ONU, vai reunir 100 estudantes de países da Europa, América Latina e África para discutirem alternativas e projetos para alcançar as oito metas do milênio. “A simulação será nos mesmos moldes da ONU. A ideia é preparar os jovens para participar do parlamento”, reforça a professora Maria Beatriz Niemeyer, responsável pelo Projeto Pasch na escola.

Na simulação, os estudantes trabalharão em comitês e depois em plenário, na elaboração de um documento sobre as metas para o milênio. O Parlamento de Jovens do Uruguai é a continuação do realizado em Nova York, em 2000. “Será na embaixada da Alemanha porque o Instituto Goethe é parceiro do parlamento”, explica a assessoria de Comunicação da Barão, informando que a União Européia financia 80% do evento.

A Barão foi escolhida para representar o Brasil no parlamento porque é uma das 23 instituições de ensino no País parceiras do projeto “Pasch - uma parceria para o futuro”, do Instituto Goethe.

As metas do milênio são: acabar com a fome e a miséria; educação básica de qualidade para todos; igualdade entre sexos e valorização da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes; combater a Aids, a malária e outras doenças; qualidade de vida e respeito ao meio ambiente e todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento.

Parceria

O programa “Escolas: uma parceria para o futuro” tem como objetivo expandir a cooperação com as escolas para fortalecer ou implementar o ensino de alemão como língua estrangeira. O projeto é coordenado pelo Ministério das Relações Exteriores em conjunto com o Goethe-Institut, Departamento para Ensino de Alemão no Exterior e o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico.

“Este objetivo só é atingido com a criação de vínculos férteis e duradouros entre a Alemanha, as escolas, professores e alunos, bem como a intensificação do intercâmbio de idéias e a cooperação. Por isto, esta iniciativa abrange muitas escolas e oferece um amplo apoio”, diz Maria Beatriz.

Segundo ela, o programa oferece formação continuada para alunos e professores, preparando os jovens para um curso universitário na Alemanha ou para a qualificação profissional.

1 comentário

turma disse...

Nós da equipe 8, que vamos fazer a resolução do objetivo 8, estamos muito felizes por estarmos particiando de um evento tão importante.

Postar um comentário